O National Pension Service (NPS) da Coréia do Sul está investindo na criação de uma robusta estrutura global para impulsionar os investimentos no exterior.  

A abertura do terceiro grande escritório de investimentos no fundo, em Cingapura, é “apenas o começo”, disse o CEO Choi Kwang. A estratégia do fundo visa à geração de retornos mais elevados, à diversificação e à redução da exposição à renda fixa.

O total de ativos sob gestão no NPS (US$42,7 bilhões) foi elevado em 5,6% nos últimos seis meses. No ano, a rentabilidade do fundo é de 5,25%, abaixo da rentabilidade média anual de 6,21% registrada desde a sua criação, em 1988.

No final de 2014, os ativos de renda fixa somavam 55,5% contra 56,1% no ano anterior, enquanto a parcela de renda variável havia subido de 10,4% para 12,0% e os alternativos (no mercado doméstico e externo) passaram de 9,4% para 9,9%.

Nos próximos cinco anos, as alocações em ações externas devem atingir 20% da carteira contra 13% em junho deste ano, enquanto os investimentos em alternativos no exterior devem sair dos atuais 5% para 9%.

Segundo Choi , o próximo movimento do fundo no segmento de alternativos são os hedge funds, com os primeiros mandatos dedicados a fundos de fundos.

Máxima de 30%

O peso total dos investimentos no exterior deve ser de 30% da carteira até 2020. O enfoque principal serão os mercados asiáticos, que deverão corresponder a 17% do portfólio do fundo. “EUA e Europa respondem por 72% dos investimentos no exterior no momento, mas o futuro é a Ásia”, prevê Choi.

A inauguração do escritório de Cingapura ocorre quatro anos após a criação do primeiro escritório do NPS no exterior (Nova York) e posteriormente em Londres.

Com contribuições de 9% sobre os salários, os ativos do fundo devem atingir US$ 1 trilhão em menos de dez anos, diz o CEO.



Não há noticias a serem exibidas.
Tel: 11 5044-4774/11 5531-2118 | suporte@suporteconsult.com.br